Zero83 - Notícias de sua cidade, da paraiba, do brasil e do mundo!!! http://zero83.com.br/ paraiba, notícias, esporte, publicidade, cidades, estado, entretenimento pt-BR ?Quem for para l, vai por amor?, diz Bolsonaro sobre novo partidohttp://zero83.com.br/noticia/-quem-for-para-la-vai-por-amor

O presidente Jair Bolsonaro disse que os parlamentares que o acompanharem na mudança de partido o farão por amor, já que a Aliança pelo Brasil não deve levar recursos do fundo partidário do PSL, sua atual legenda.

“Não sei, vou começar um partido pobre, sem dinheiro, sem televisão, quem for para lá, vai por amor. É igual casamento, a gente casa por amor”, disse ao chegar ao Palácio da Alvorada na noite desta quinta-feira (14).

Pouco depois, em transmissão ao vivo pelas redes sociais, o presidente disse que vai se desfiliar “com certeza” do PSL nos próximos dias.

Na terça (12), Bolsonaro anunciou a parlamentares de sua sigla que faria sua desfiliação e formalizou a criação do Aliança pelo Brasil, para abrigar sua família e aliados mais fieis.

“A única certeza é de que me desfilio do PSL nos próximos dias, agradeço todo o apoio e consideração que tive no partido. É uma separação amigável”, disse.
Apesar da fala de apaziguamento, a crise do presidente com seu partido teve troca de ofensas, judicialização, grampos e guerra de listas para escolha do líder na Câmara.

A dimensão pública sobre o descontentamento de Bolsonaro com o PSL se deu no início de outubro, quando ele disse a um apoiador que o atual presidente da legenda, o deputado federal Luciano Bivar (PE) estava “queimado para caramba”.

Na live, o presidente não mencionou o nome de Bivar.

“Boa sorte ai ao presidente do partido, boa sorte aos que apoiaram o presidente do partido bem como o antigo líder [deputado Delegado Waldir (PSL-GO), que chamou Bolsonaro de vagabundo]. Vão ser feliz todo mundo, cada um segue o seu destino. Como separação, infelizmente acontece”, afirmou.

A bancada do PSL na Câmara conta com 53 congressistas, a segunda maior da Casa. No Senado tem 3 dos 81 senadores.

Por enquanto, apenas o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), um dos filhos do presidente, formalizou ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que deixará o partido.
Os deputados devem aguardar a criação da Aliança Pelo Brasil para sair do PSL, evitando a perda do mandato por infidelidade partidária.

Hoje, a legislação permite determinadas situações de justa causa para desfiliação partidária — em que o deputado ou vereador pode mudar de partido sem perder o mandato.

Alguns exemplos: fusão ou incorporação do partido; mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário; grave discriminação política pessoal; e, no último ano de mandato, sair para disputar eleição.

Sob a batuta do agora ex-ministro do TSE, Bolsonaro chegou a dar início a uma ofensiva jurídica pelo controle do PSL e de seu fundo partidário -que até o fim de 2019 pode chegar a R$ 110 milhões.

No dia 30 de outubro, ele acionou a PGR (Procuradoria-Geral da República) pedindo o bloqueio dos recursos e que o presidente da sigla, deputado Luciano Bivar (PE), seja afastado do cargo.

O post ‘Quem for para lá, vai por amor’, diz Bolsonaro sobre novo partido apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
Dupla invade casa e faz famlia refm no bairro do Bessahttp://zero83.com.br/noticia/dupla-invade-casa-e-faz-familia-refem

Dois homens invadiram uma casa e fizeram uma família refém, no bairro do Bessa, em João Pessoa. O crime aconteceu na tarde desta quinta-feira (14). Três vítimas foram amarradas e tiverem objetos pessoais roubados pelo grupo.

oram levados do local um carro, duas TVs, quatro celulares, dois perfumes, um ventilador e quantia de R$ 650 em dinheiro. O dono da casa informou que os suspeitos passaram uma hora no imóvel e chegaram a almoçar no local enquanto as vítimas estavam amarradas.
Um dos suspeitos foi encontrado pela polícia que rastreou um dos celulares roubados na residência. Ele conseguiu fugir e deixou uma mochila onde estavam um dos celulares roubados, um revólver e dois perfumes.

Até as 21h desta quinta-feira os suspeitos ainda não haviam sido detidos.

O post Dupla invade casa e faz família refém no bairro do Bessa apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
Partido de Evo Morales reassume presidncia do Senado e da Cmarahttp://zero83.com.br/noticia/partido-de-evo-morales-reassume

O Movimento ao Socialismo (MAS), partido de Evo Morales, reassumiu a liderança das duas Câmaras do Legislativo após os antigos ocupantes da mesa diretora renunciarem por conta de pressões dos golpistas. Na noite desta quinta-feira (14), Mónica Eva Copa foi eleita presidenta do Senado. Enquanto isso, a autoproclamada presidenta Jeanine Añez nomeia ministros, tentando validar o golpe.

“Não permitiremos nenhum tipo de violência contra as mulheres porque lutamos muito por esse processo de mudança”, foi o que declarou Copa logo que assumiu o posto. A condução da senadora foi feita em sessão que contou com a presença de 26 parlamentares – 22 do MAS e 4 da oposição – e atingiu o quórum mínimo de dois terços da casa (24). São 36 senadores no total.

Ao contrário da sessão desta quinta, a que foi comandada pela senadora Jeanine Añez, na terça-feira, não obteve o comparecimento mínimo para ser instaurada – o que a torna ilegítima. Mais cedo, a Câmara dos Deputados nomeu Sergio Choque como novo presidente da casa e desconheceram  desconhecer a autoridade da senadora como presidenta do país. Eles ainda rejeitaram a renúncia de Evo Morales, tornando-o presidente legítimo.

O primeiro secretário do Senado, Omar Aguilar, abriu o Senado com um minuto de silêncio pelos mortos que foram vítimas da violência e da repressão nas ruas, promovidas pelos partidários do golpe. “Nossa única finalidade é buscar a unidade e a paz entre os bolivianos”, afirmou.

 

O post Partido de Evo Morales reassume presidência do Senado e da Câmara apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
Transposio do So Francisco em Monteiro: Barragem est com o volume baixo para atingir canal e, gua no chegar at dezembro de 2019 ? VEJA VDEOhttp://zero83.com.br/noticia/transposicao-do-sao-francisco-emIsnaldo Costa e Sérgio Lustosa

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), responsável pela Transposição do Rio São Francisco, através Gustavo Canuto garantiu que o reservatório de Campos, que fica no município vizinho de Sertânia (PE), de onde a água vai partir para a Paraíba, seria reabastecido neste mês de novembro e, posteriormente, haveria o bombeamento para Monteiro. A promessa foi feita na visita que o ministro Canuto fez a Paraíba na última segunda-feira (11).

No entanto, o técnico Isnaldo Costa visitou a barragem Barro Branco e observou que o volume está  bastante baixo em relação ao nível de sangria para atingir o canal e essa água não chegará até dezembro deste ano ao Açude Epitácio Pessoa, que ainda pode atender as demandas requeridas, mas destacou a importância da racionalidade

“Vista da Barragem Barro Branco, municipio de Custódia ,distante a 9 km da EB6 (sentido Monteiro), com um volume bastante baixo em relação ao nível de sangria para atingir o canal. A distância da Barragem de Barro Branco até o Emboque do Túnel, são 13 km e deste até ao Desemboque da Galeria em Monteiro, são 15 km. A partir deste ponto são 140 km até o Açude Epitácio Pessoa. Diante da vazão liberada e do grande percurso, a água não chegará até dezembro de 2019 ao Aç Epitácio Pessoa. Informo ainda, com o volume atual 81.278.450 m3 (17,4%), o Aç Epitácio Pessoa, atenderá as demandas requeridas. Ressaltamos sempre, que a RACIONALIDADE acima de tudo”.

Confira o vídeo da visita feita pelo técnico

Isnaldo Costa e Sérgio Lustosa

Isnaldo Costa e Sérgio Lustosa

 Isnaldo Costa e Sérgio Lustosa

O post Transposição do São Francisco em Monteiro: Barragem está com o volume baixo para atingir canal e, água não chegará até dezembro de 2019 – VEJA VÍDEO  apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
?Prncipe? brasileiro desmente acusaes: ?Nem sei onde que faz suruba gay?http://zero83.com.br/noticia/-principe-brasileiro-desmente

Um áudio do deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança (PSL-RJ) no qual ele comenta a revelação feita por Alexandre Frota (PSL-SP) foi enviado para um grupo de ativistas. O conteúdo conteria os motivos que levaram Bolsonaro a vetar o ” príncipe ” a ser vice presidente em suas eleições.

“Eu não sou gay . Nem sei onde é que faz suruba gay. Talvez isso até me ganhe vários pontos aí com a comunidade LGBT”, disse rindo o deputado. A mensagem foi enviada após a publicação da coluna da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, sobre a saída de Jair Bolsonaro do PSL .

O presidente afirmou que deveria ter escolhido Orleans e Bragança e não o general Mourão como seu vice. De acordo com informações apuradas pela colunista, o ” príncipe ” disse que Bolsonaro explicou que o convite não aconteceu porque recebeu dossiês de Gustavo Bebianno, que coordenava na altura a campanha do presidente.

No áudio, o deputado também alfinetou a colunista, dizendo que ela está querendo criar situações inexistentes. “Então a Mônica obviamente que está querendo criar uma divisão aí que não existe. Tá? O Mourão tá muito bem com o Jair e eu estou muito bem com o Mourão e com o Jair. Não tem divisão nenhuma aí”, esclareceu por meio do áudio.

Em sua defesa, a colunista disse que confirmou o teor das informações com o próprio príncipe.

Leia a transcrição do áudio

Bom dia, amigos. Eu queria esclarecer algumas coisas que estão circulando com relação a essa Mônica Bergamo aí.

A reunião lá com o presidente de formação do partido, da Aliança, ela foi muito boa.

Ele só reconheceu publicamente que ele falou alguma coisa que o Bebianno tava, armou para cima de mim, montou um monte de dossiê lá contra mim. E que ele baseado nisso tomou a decisão. Falou ‘não, é Mourão’. Mas deveria ter sido eu porque em função desses dossiês que ele tomou a decisão.

Ele não falou assim “ah, o Mourão é uma porcaria”, ou “que pena que não foi você, é esse Mourão”. Ele nunca falou nesse contexto. Então a Mônica obviamente que está querendo criar uma divisão aí que não existe. Tá? O Mourão tá muito bem com o Jair e eu estou muito bem com o Mourão e com o Jair.

Não tem divisão nenhuma aí.

Com relação ao Frota, falando de fotos e o cacete a quatro. Parece que fazia parte aí desse dossiê do Bebianno que tinha fotos minhas fazendo sei lá o que de suruba gay com não sei o que.

Ou de uma outra denúncia também fake que era, que eu batia em mendigo, alguma coisa assim.

Então, ou seja, não tem notícia nenhuma, não tem como me pegar. E inventam coisas, né?

Então eu não sou gay nem sei onde é que faz suruba gay (rindo). Mas, enfim, talvez isso até me ganhe vários pontos aí com a comunidade LGBT (risos).

De qualquer maneira, é disso que o louco lá do Frota tá se referindo. Enfim. Só deixando isso claro para o grupo. E talvez nas redes aí afete aí alguma coisa. Mas eu vou ter que escrever alguma coisa. Porque esses idiotas ficam escrevendo essas babaquices. Mas, enfim, só queria posicionar isso aí com relação à criação partido internamente e com essas fake news aí do Frota. Um bom dia pra vocês todos e estou disponível. Um abraço.

O post ‘Príncipe’ brasileiro desmente acusações: ‘Nem sei onde é que faz suruba gay’ apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
Morales pede ajuda do papa e da ONU para mediar crise na Bolviahttp://zero83.com.br/noticia/morales-pede-ajuda-do-papa-e-da-onu-para

O ex-presidente boliviano Evo Morales pediu nesta quarta-feira (13/11) que a Organização das Nações Unidas (ONU), países amigos da Europa e o papa Francisco acompanhem o diálogo para pacificar a Bolívia, em texto publicado no Twitter.

“A violência atenta contra a vida e a paz social”, escreveu Morales.

Anteriormente, o ex-presidente boliviano havia proposto, ao falar a uma rádio do Uruguai, a presença de ex-governantes, como o uruguaio José Mujica e o espanhol José Luis Rodríguez Zapatero, na mediação para ajudar “na pacificação da Bolívia”.

Na entrevista, ele defendeu sua gestão e afirmou que, legalmente, continua sendo presidente da Bolívia, já que o Parlamento boliviano ainda não formalizou sua renúncia.

Em uma coletiva de imprensa na Cidade do México, onde foi recebido como asilado político, Morales propôs um diálogo nacional para conter os confrontos na Bolívia – com participação da sociedade civil, “políticos que perderam as eleições e movimentos sociais de diferentes setores”.

O ex-presidente disse que o diálogo pode ser acompanhado “por países amigos e organizações internacionais”. Ele afirmou ainda estar disposto a retornar ao seu país, “se o povo (boliviano) pedir” e para contribuir com a pacificação, e enfatizou que “se não houver diálogo nacional vai ser difícil parar esse confronto”.

Ele voltou a acusar a Organização dos Estados Americanos (OEA) de contribuir para agravar a crise na Bolívia. “A OEA não está a serviço dos povos latino-americanos e menos ainda dos movimentos sociais. Está a serviço do império americano”, disse o ex-presidente.

Morales alegou que, quando a oposição e a OEA acusaram as eleições de fraudulentas, não considerava “nenhum problema” que organizações internacionais e instituições verificassem a lisura do processo.

No entanto, disse que viu uma atitude suspeita na forma de a entidade agir. O ex-governante acrescentou que, se foi determinado que ele não venceu no primeiro turno eleitoral, “então, cumprindo as regras e a Constituição, há um segundo turno”.

Protestos somam dez mortos

Duas pessoas morreram durante novos confrontos entre seguidores de Morales e da oposição, aumentando para dez o número de vítimas fatais dos protestos, que ocorrem há três semanas na Bolívia.

Jeanine Añez, segunda vice-presidente do Senado e senadora da oposição a Morales, se declarou nesta terça-feira presidente interina no país. O Tribunal Constitucional aprovou a troca de poder.

Añez, de 52 anos, tem que organizar novas eleições num prazo de 90 dias. Na quarta-feira, ela apresentou seu gabinete de ministros, cuja maioria é formada por políticos de Santa Cruz, tradicional reduto eleitoral da oposição.

Morales renunciou à presidência no último domingo, após a OEA denunciar supostas irregularidades no pleito em que o então presidente foi reeleito para o quarto mandato consecutivo.

Sua participação nas eleições foi autorizada pelo Tribunal Constitucional, embora a Constituição que ele mesmo promulgou limite a dois o número de mandatos consecutivos e a população tenha rejeitado a possibilidade de reeleição indefinida num referendo.

O post Morales pede ajuda do papa e da ONU para mediar crise na Bolívia apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
Governo da PB divulga resultado final do concurso para professor; confira listahttp://zero83.com.br/noticia/governo-da-pb-divulga-resultado-final-do

Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Administração, publicou no Diário Oficial desta quinta-feira (14) o resultado e a classificação final preliminar do concurso para o magistério. A lista também está disponível na edição online do DO, no link https://auniao.pb.gov.br/doe. O candidato poderá consultar seu desempenho também no endereço eletrônico do Instituto AOCP, banca organizadora do certame, no endereço www.institutoaocp.org.br.

Quanto ao resultado e à classificação final preliminar divulgado, caberá interposição de recurso, que deverá ser protocolado em formulário próprio, disponível no endereço eletrônico da AOCP no período da 0h00min do dia 18/11/2019 até as 23h59min do dia 19/11/2019, observado o horário oficial de Brasília (DF).

O resultado final do concurso está previsto para ser divulgado ainda neste mês de novembro. O concurso ofereceu mil vagas para professores de 13 disciplinas: Artes (72), Biologia (150), Educação Física (68), Filosofia (6), Física (47), Geografia (72), História (78). Língua Espanhola (18), Língua Inglesa (61), Língua Portuguesa (195), Matemática (199), Química (28) e Sociologia (6). Das 1.000 vagas oferecidas para o cargo efetivo de Professor de Educação Básica III, da carreira do Magistério Estadual, 50 vagas são destinadas às pessoas com deficiência. As provas foram aplicadas no dia 21 de julho nos municípios de Cajazeiras, Campina Grande, Catolé da Rocha, Cuité, Guarabira, Itabaiana, Itaporanga, João Pessoa, Mamanguape, Monteiro, Patos, Pombal, Princesa Isabel e Sousa.

Os vencimentos para o cargo de Professor de Educação Básica III – Classe B, poderão chegar ao valor de R$ 3.468,12 (três mil, quatrocentos e sessenta e oito reais e doze centavos), somando-se o valor do vencimento básico (R$ 2.110,12) mais o Bolsa Desempenho (R$ 1.208,00), acrescido da Bolsa de Incentivo ao Programa de Modernização e Eficiência da Gestão de Aprendizagem da Paraíba (R$ 150,00).

Os nomeados ainda poderão receber mais benefícios, como o Prêmio Mestre da Educação, que dá direito ao 14º e 15º salários, além do Prêmio Escola de Valor e o Bolsa Ensino Médio Inovador (Proemi), do Ministério da Educação (MEC). A carga horária é de 30 horas semanais.

O post Governo da PB divulga resultado final do concurso para professor; confira lista apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
SEGREDO DE JUSTIA: Toffoli pede acesso a relatrios do Coaf de 600 mil pessoas e empresas e causa polmicahttp://zero83.com.br/noticia/segredo-de-justi-a-toffoli-pede-acesso

BRASÍLIA – O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, pediu ao Banco Central cópia dos relatórios de inteligência financeira produzidos pelo antigo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) , atualmente chamando de Unidade de Inteligência Financeira (UIF). Como resposta, Toffoli recebeu uma senha que permite o acesso aos dados sigilosos de cerca de 600 mil pessoas físicas e jurídicas, segundo informação do jornal “Folha de S. Paulo”. O GLOBO confirmou a existência do pedido e recebimento da senha.

A assessoria de imprensa de Toffoli não quis detalhar o caso, porque está protegido por sigilo. Mas negou que o ministro tenha recebido diretamente relatórios da UIF. “O presidente Dias Toffoli não comenta processo que tramita sob segredo de Justiça. Vale esclarecer que o STF não recebeu nem acessou os relatórios de inteligência financeira conforme divulgado pela imprensa”, diz nota da assessoria.

O pedido feito por Toffoli abrange os documentos expedidos nos últimos três anos pelo antigo Coaf. Ele questionou quais documentos foram produzidos a partir de análise interna do órgão e quais foram motivados por outros órgãos públicos. No mesmo ofício, Toffoli pediu ao Ministério da Economia cópia das Representações Fiscais para Fins Penais (RFFP) expedidas nos últimos três anos pela Receita Federal. Sobre os dois tipos de relatório, o ministro questionou quais documentos foram compartilhados sem autorização judicial.

Segundo a “Folha de S. Paulo”, Toffoli teria obtido acesso a dados de 412,5 mil pessoas e 186,2 mil empresas. Ainda de acordo com o jornal, a Procuradoria-Geral da República (PGR) estuda adotar medidas para questionar a determinação do presidente do STF. Questionado sobre o assunto, o Banco Central não quis comentar.

A UIF divulgou nota na qual afirma que “os Relatórios de Inteligência Financeira – RIF produzidos pela UIF são disseminados exclusivamente por meio eletrônico” e que para ter acesso a eles seria necessário o cadastramento pela autoridade que desejasse acessar seu conteúdo. O órgão, no entanto, afirma que “o STF não teve acesso aos RIFs”.

Toffoli recebeu senha que permitiria o acesso ao material dentro do processo em que ele determinou a suspensão do compartilhamento de dados detalhados do Coaf, do Banco Central e da Receita Federal com órgãos de investigação sem autorização da Justiça. Esse tema será julgado no plenário do STF no próximo dia 20.

Toffoli tomou a decisão em julho, a pedido do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro. A liminar interrompeu o andamento de um processo conduzido pelo Ministério Público do Rio de Janeiro que investiga se Flávio recorreu à chamada “rachadinha”, como é conhecida a devolução de parte dos salários dos funcionários do seu antigo gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

O post SEGREDO DE JUSTIÇA: Toffoli pede acesso a relatórios do Coaf de 600 mil pessoas e empresas e causa polêmica apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
Mulher tem reao alrgica aps fazer sexo oral no maridohttp://zero83.com.br/noticia/mulher-tem-reacao-alergica-apos-fazer

Mulher de 46 anos, residente de Baltimore, nos Estados Unidos, sofre reação alérgica após sexo oral sem preservativo com o marido. De acordo com o portal Daily Mail, uma hora depois da relação, ela começou a suar profundamente, tendo quadros de diarreia e tontura e quase chegou a óbito.

Como a reação alérgica após sexo oral aconteceu

Ao ser atendida em hospital, a mulher afirmou ter alergia à penicilina, mas negou ter ingerido o antibiótico antes do ato sexual. A mulher fez exames para detectar o que estava causando os sintomas e médicos descobriram que o marido dela havia tinha ingerido nafcilina – uma forma de penicilina – para tratar uma infecção.

Ela teve um choque anafilático, uma reação do sistema imunológico a uma substância que considera prejudicial. A reação alérgica grave fez com que a pressão arterial caísse de forma repentina e as vias aéreas do paciente ficam mais estreitas, o que bloqueia a respiração. Os médicos explicaram que a situação foi causada pela transferência da nafcilina pelo sêmen.

Ainda de acordo com Daily Mail, a paciente agora passa bem.

O post Mulher tem reação alérgica após fazer sexo oral no marido apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
ECONOMIA: PIB da Paraba cresce quase 13% em sete anos, diz IBGEhttp://zero83.com.br/noticia/economia-pib-da-paraiba-cresce-quase

O crescimento acumulado do Produto Interno Bruto (PIB) da Paraíba entre os anos 2010 e 2017 foi de 12,9%. Os dados são do Sistema de Contas Regionais, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quinta-feira (14).

O resultado aponta que os valores acumulados estão acima da média do Brasil, de 3,7% e também do Nordeste, de 6,5%. Entre os estados da região Nordeste, a Paraíba apresentou o 3º melhor resultado no mesmo período.

Já em 2017, o PIB da Paraíba registrou uma queda de 0,1% no volume, em comparação ao ano de 2016. Junto com Rio de Janeiro e Sergipe, o estado foi um dos únicos do país a registrar variação negativa de volume. Apesar disso, o crescimento nominal, que não considera o desconto da inflação, foi de 5,6% no mesmo período e o montante atingiu R$ 62,39 bilhões.

O PIB paraibano teve uma participação de 6,5% no total do Nordeste e de 0,9% no nacional. Em termos de volume, a economia do estado se manteve estável. A variação em volume foi de -0,1%, influenciada pelo desempenho negativo da Indústria, de -4,5%, não compensada pela variação dos Serviços, de 0,5%.

Agropecuária foi o setor que mais cresceu na Paraíba

A agropecuária foi o grupo de atividade que mais cresceu em volume, com 8,9%, devido ao ganho de todas as atividades: agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura.

Já a indústria registrou variação em volume negativa. Influenciaram no desempenho do setor os recuos em volume de indústrias extrativas, de construção e de indústrias de transformação.

Por outro lado, a atividade eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação contribuiu de forma positiva por causa do aumento da produção de geradoras de energia eólica e do tratamento e distribuição de água e esgoto.

O grupo de atividade de serviços aumentou a participação em 0,7 ponto percentual, passando a concentrar 81% da economia do estado, em 2017.

O post ECONOMIA: PIB da Paraíba cresce quase 13% em sete anos, diz IBGE apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
Crise na Venezuela e na Bolvia so ignoradas em relatrio final do Bricshttp://zero83.com.br/noticia/crise-na-venezuela-e-na-bolivia-sao

A declaração final da cúpula dos Brics aborda a crise humanitária no Sudão, a guerra no Iêmen, a ameaça nuclear na Coreia do Norte e o conflito na Síria —mas não tem nem uma única menção à Venezuela e à Bolívia, países vizinhos ao Brasil que vivem turbulências políticas e econômicas.

O Itamaraty argumenta que apenas assuntos “de envergadura global” são incluídos em declarações dos Brics. A crise venezuelana já gerou um êxodo de 4 milhões de refugiados.

Segundo a Folha apurou, o Brasil sondou diplomatas dos outros países antes de iniciar as negociações e viu que não haveria espaço para citações sobre os países, que fatalmente conteriam críticas aos governantes, inaceitáveis para russos e chineses.

Por isso, os brasileiros nem sequer tentaram incluir no documento menções à crise na Venezuela e à Bolívia, sabendo que não conseguiria um consenso mínimo.

O Brasil está isolado ao reconhecer Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela, enquanto todos os outros países reconhecem como legítimo o regime do ditador Nicolás Maduro.

Em relação à Bolívia, o Brasil não considera que a renúncia de Evo Morales tenha sido provocada por um golpe de Estado, ao contrário do governo russo. A Rússia reconheceu nesta quinta-feira (14)  Jeanine Añez como líder interina da Bolívia até a eleição de um novo presidente, mas voltou a dizer que não considera legítimo o processo de saída de Evo.

A China também era aliada próxima do governo de Evo.

A Venezuela não entrou no texto, mas o Brasil insistiu e conseguiu emplacar uma menção à perseguição a minorias religiosas na Síria. “Também expressamos preocupação com o sofrimento de comunidades e minorias vulneráveis étnicas e religiosas (na Síria)”, diz o comunicado.

Cristãos e yazidis sofrem perseguição no território sírio. A bancada evangélica comemorou a inclusão do tema, que havia discutido com o chanceler Ernesto Araújo.

“Estou muito feliz porque na Declaração de Brasília, no parágrafo 42, ficou pontuado pelo MRE e pelo próprio presidente Bolsonaro essa questão relacionada à liberdade de culto e também à morte de cristãos em países não cristãos”, disse Silas Câmara (Republicanos/AM), líder da Frente Parlamentar Evangélica.

O país se uniu aos EUA na Aliança Internacional para Liberdade Religiosa. A cooperação na ofensiva contra a discriminação religiosa no mundo é considerada ponto-chave da parceria estratégica entre os dois países.

A iniciativa visa a defender todas as religiões, mas o tema foi abraçado especialmente por evangélicos e católicos mais atuantes.

Apesar de manter na essência a defesa do multilateralismo, tradicional nesses documentos, a declaração incorporou menções a soberania e independência das nações em relação a organizações transnacionais, a pedido do Brasil.

O governo brasileiro comemorou, pois viu como uma vitória mostrar na cúpula dos Brics a visão de Bolsonaro sobre “soberania e antiglobalismo”, nas palavras de uma fonte do Planalto.

“Sublinhamos o imperativo de que as organizações internacionais sejam totalmente conduzidas pelos Estados Membros e que promovam os interesses de todos”, diz a declaração, no trecho em que trata da ONU. A ideia, segundo o governo, é deixar claro que os Estados são soberanos e não se submetem a organizações internacionais como a ONU – um dos pilares da política antiglobalista do atual governo.

Em outro trecho, o texto afirma: “Como líderes de nações vibrantes, reafirmamos nosso compromisso fundamental com o princípio da soberania, respeito mútuo e igualdade e com o objetivo comum de construir um mundo pacífico, estável e próspero”.

O conceito de soberania não foi usado nesse contexto em outras declarações do bloco.

No trecho que trata de sustentabilidade ambiental, os diplomatas também conseguiram incluir referências indiretas à soberania brasileira sobre a Amazônia. “A cooperação internacional neste campo [ambiental], como em todos os outros, deve respeitar a soberania nacional”, diz.

Mais à frente, inclui ideia repetida pelo presidente Bolsonaro, de que a preservação ambiental não pode impedir que as pessoas se beneficiem do meio ambiente, ao dizer que pobres vivem na Amazônia sem poder explorar seus recursos. “Todos os nossos cidadãos, em todas as partes de nossos respectivos territórios, incluindo áreas remotas, merecem desfrutar plenamente dos benefícios do desenvolvimento sustentável.”

O assunto se tornou prioridade para Bolsonaro desde a crise ambiental deflagrada com as queimadas na Amazônia. Em agosto, o presidente da França, Emmanuel Macron, chegou a propor a discussão de um status internacional para a Amazônia, o que gerou acusações por parte de Bolsonaro de que o francês estaria querendo interferir na soberania nacional.

O post Crise na Venezuela e na Bolívia são ignoradas em relatório final do Brics apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
Lula diz que PT ?no nasceu para ser partido de apoio? e que ?vai polarizar em 2022?http://zero83.com.br/noticia/lula-diz-que-pt-nao-nasceu-para-ser

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez, nesta quinta-feira, 14, seu primeiro pronunciamento para o partido, durante a Executiva Nacional do PT, em Salvador, na Bahia. Em meio a discussões de que o PT poderia compor candidaturas de outros partidos de esquerda nas eleições municipais do ano que vem, Lula disse que a legenda “não nasceu para ser partido de apoio” e que deve lançar candidatos em todas as cidades possíveis. Afirmou, ainda, que o partido não precisa fazer nenhuma autocrítica. Durante discurso, citou praticamente todos os possíveis candidatos à Presidência em 2022, com críticas e ironias ao presidente Jair Bolsonaro, ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB) e ao apresentador de TV Luciano Huck.

Ao falar de Bolsonaro, Lula voltou a ligar o nome do presidente ao de milicianos e ao assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e de seu motorista Anderson Gomes. “Bolsonaro, não pense que eu quero brigar com esses milicianos. Não quero, essa briga resultou na (morte de) Marielle”. Lula voltou a criticar a condução econômica do governo federal, numa demonstração do que deve ser o mote de sua atuação na oposição e atacou de forma rápida o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, a quem chamou de “canalha”.

“Eu poderia ter ido para uma embaixada, mas tomei a decisão de ir para pertinho do Moro, para provar o canalha que ele foi ao me julgar”, afirmou Lula, em referência à sentença de Moro, quando era juiz da Lava-Jato, no caso do triplex do Guarujá, em que o petista foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro. De acordo com o ex-presidente, o objetivo da operação teria sido tirar o PT da Presidência. “Não quero me vingar de ninguém. Eu vou viver um pouco mais, porque hoje está claro na minha cabeça o que foi a Lava Jato e o por quê de tanta estigmatização e ódio ao PT. (…) Eles julgaram o meu mandato e não a mim”.

Acompanhado da deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidente do partido, e de Fernando Haddad, candidato derrotado à Presidência em 2018, Lula ainda criticou medidas recentes do governo de Jair Bolsonaro, como a MP do programa Verde e Amarelo, a reforma tributária, e o leilão da Petrobrás. “Ele é como um desses desastres que acontecem de vez em quando. (…) Agora, estão até querendo taxar até o salário-desemprego, criar emprego onde o cara não terá nenhum direito. É quase voltar ao tempo da escravidão”, afirmou.

Recado ao partido

Ao falar da disputa eleitoral de 2022, Lula afirmou que pode subir a rampa do Palácio do Planalto com Haddad ou com o governador da Bahia Rui Costa. “Eles não vão tirar o PT da disputa eleitoral deste País com Lula ou sem Lula. Eu posso subir a rampa do Palácio do Planalto novamente em 2022 levando Haddad, Rui e outros companheiros. O PT não nasceu para ser um partido de apoio”, enfatizou o ex-presidente. “Nós vamos lançar candidaturas em todas as cidades que for possível. Quem vai defender a Dilma? Nós somos uma família.”

O recado dado às lideranças do partido também foi claro: o PT deve se fortalecer internamente. Segundo ele, o partido deve apostar na polarização. “Sabe quem polariza? Quem disputa o título. O PT polarizou em 1989, 94, 98, 2002, 2006, 2010, 2014 e 2018, e vai polarizar em 2022”.

Segundo Lula, toda eleição surgem nomes novos, como o de Huck. “Todo ano, eles têm que inventar um candidato. Agora vai ser o ‘Caldeirão do Huck’. Huck e [João] Doria é como pausa e menopausa. (…) Podem inventar quem quiser, eles não vão conseguir tirar o PT da disputa eleitoral desse País”.

O ex-presidente negou a necessidade de que o partido faça uma autocrítica. O próprio governador da Bahia já declarou que o partido precisa rever sua atuação, em entrevista à revista Veja no último mês de outubro. “Tem companheiro do PT que também fala que tem que fazer autocrítica. Faça você a crítica. Eu não vou fazer o papel de oposição. A oposição existe para isso”, argumentou. “Você já viu alguém pedir ao FHC para fazer autocrítica? Ao Bolsonaro? É só o PT. E eu, pra não ficar doente, tenho que reconhecer a autocrítica. Quem quiser que o PT faça autocrítica, faça a crítica você. É para isso que existe a oposição.” Lula deu a entender, ainda, que o partido deve se aproximar mais de suas origens, evocando mais uma vez o discurso de classes para explicar o “ódio” que parte da população tem contra o partido. “O PT tem que sair desse momento histórico mais forte. Nós temos que saber é o que o nosso povo vive no seu dia a dia”. Segundo o petista, a esquerda brasileira “conhece muito mais sobre os heróis da revolução russa, cubana e chinesa, do que os nossos próprios heróis”.

A ideia geral do tom que o ex-presidente deve adotar daqui para frente, apurou o Estado, é a do líder pacificador e responsável por dialogar com setores políticos de esquerda e centro para fazer frente às forças do presidente Bolsonaro, sem confrontos diretos com o chefe do Executivo nacional.

Além disso, o PT acredita que a imagem de Lula deve fazer remissão aos tempos de prosperidade econômica quando era presidente (2003-2010).

A reunião foi fechada à imprensa, com a transmissão ao vivo de alguns momentos via Facebook.

No lado de fora do Hotel Wish, onde o evento com a comitiva petista foi realizado, no centro da capital baiana, cerca de 200 militantes aguardavam que o ex-presidente acenasse na sacada da edifício, o que não aconteceu. Lula deve passar o fim de semana na Bahia, em uma praia do litoral norte (não informada), ao lado da namorada, a socióloga Rosângela da Silva.

O post Lula diz que PT ‘não nasceu para ser partido de apoio’ e que ‘vai polarizar em 2022’ apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
Com a ?Aliana?, o bolsonarismo se torna um movimento ? por Alexandre Borgeshttp://zero83.com.br/noticia/com-a-alianca-o-bolsonarismo-se

Aliança pelo Brasil, nome escolhido para o novo partido de Jair Bolsonaro, é a representação real e mais pura do movimento bolsonarista. Poucos brasileiros na história batizaram movimentos como o getulismo e o lulismo, mas é inegável que Bolsonaro faz parte desse clube seleto.

Como dito em seu próprio manifesto, a Aliança nasce com comando claro e tem linha sucessória: “É o sonho e a inspiração de pessoas leais ao Presidente Jair Bolsonaro”. A lealdade ao presidente faria da Aliança “muito mais que um partido”. Numa entrevista recente à youtuber Antônia Fontenelle, ao ser perguntando como seriam escolhidos os candidatos a prefeito ligados a ele em 2020, Bolsonaro respondeu sem eufemismos: “Democraticamente vai ser eu”.

É exagero relacionar a condução do novo partido ao centralismo democrático leninista, mas não há dúvidas de que a Aliança tem dono. Num tweet recente, o presidente disse “não podemos cometer erros. Sem um norte e um comando, mesmo a melhor tropa, se torna num bando que atira para todos os lados, inclusive nos amigos”, gerando reações negativas imediatas das duas deputadas mais votadas do PSL, Joice Hasselmann e Janaína Paschoal, que não seguirão Bolsonaro na Aliança.

Partidos políticos são parte essencial do regime republicano tradicional e organizados com regras burocráticas e hierarquias que parecem anacrônicas para uma opinião pública impaciente e dada a mudanças na velocidade das redes sociais. Já movimentos costumam driblar a ordem estabelecida e invadir a cena com líderes que desafiam o status quo como Emmanuel Macron, o mais jovem presidente da história da França, que se desvencilhou do Partido Socialista e do impopular François Hollande poucos meses antes da eleição de 2017 com seu “Em Marcha!”

Jair Bolsonaro já foi filiado a quase uma dezena de siglas partidárias, mas nunca se identificou com qualquer uma delas. O sistema partidário brasileiro sempre pareceu uma formalidade incômoda, já que mesmo como deputado federal representava um segmento específico do eleitorado que pouco se importava com o partido que ele estava, dando a ele sucessivos mandatos.

Bolsonaro representava causas ligadas a um sindicalismo militar desde que ganhou as páginas da Veja em 1986, na notória matéria que tornou seu nome conhecido nacionalmente. Foi a partir de 2016 que ganhou tração real nas redes sociais como presidenciável que representava, aos olhos do eleitor, a resposta mais contundente ao lulismo. A convergência pragmática de todos os adversários do lulismo em torno da candidatura Bolsonaro ocorreu às vésperas da eleição e, com o nascimento da Aliança, ganha um novo capítulo.

O manifesto da Aliança faz concessões ao liberalismo, mesmo não sendo liberal num sentido clássico: “estamos formando uma nova Aliança pelo Brasil. A Aliança por um país da liberdade, da prosperidade, da educação, da ética, da meritocracia, da transparência, do respeito às leis, da segurança e da igualdade para homens e mulheres no trabalho, na política e em todos os campos do desenvolvimento social.”

O governo atual tem o Ministério da Fazenda mais liberal da história do país e está conseguindo avanços admiráveis na economia, num país acorrentado há décadas por um intervencionismo retrógrado, corrupto e suicida, mas o liberalismo é visto como ferramenta e não como um fim em si. Liberais “leais” são aceitos no movimento, mas a essência declarada da Aliança em seu manifesto é “o resgate de um país massacrado pela corrupção e pela degradação moral contra as boas práticas e os bons costumes” para aqueles “que clamam por uma nova ordem de referências éticas e morais”.

Conservadores e liberais são naturalmente céticos ao poder e aos políticos, buscando se afastar de lideranças carismáticas, personalistas e centralizadoras para criar, nas palavras de John Adams (1735-1826), um sistema de leis e não de homens. Isso quer dizer que o governo não é “conservador” ou “liberal”? Steve Bannon, ex-estrategista de Trump e o líder mundialmente reconhecido da corrente política em que o bolsonarismo hoje se identifica, intitula seu movimento de “nacional-populista”, com críticas a liberais “de Chicago” como Paulo Guedes. A tensão entre “nacional-populistas” e liberais “de Chicago” ainda não produziu qualquer efeito prático, o que não quer dizer que não exista.

O estado, para conservadores e liberais clássicos, é um mal necessário e não um norte moral e ético da nação. A direita liberal entende o governo como uma instituição humana e imperfeita, que deve ter poderes delimitados e minimamente necessários para a manutenção da ordem pública e do estado democrático de direito, e não um ente de razão superior. Donald Trump, quando confrontado com escândalos da sua conduta pessoal, como o alegado envolvimento com atrizes pornôs, costuma responder que nunca disse ser perfeito. Trump claramente não almeja ser o líder moral da nação, apenas o representante do eleitor no campo estreito e muito bem delimitado da política.

O bolsonarismo é hoje a maior força político-eleitoral do país e é natural que almeje aglutinar suas forças numa única bandeira e com controle centralizado da “tropa”. A soltura de Lula da prisão pareceu encomendada para reenergizar uma oposição que respirava por aparelhos, mas seu futuro ainda é incerto.

Lula continua condenado e ainda responde por vários crimes, o que não é exatamente um ativo eleitoral contra um presidente que lidera, ainda segundo o manifesto, “uma nova e verdadeira atitude de aliados que almejam livrar o país dos larápios, dos “espertos”, dos demagogos e dos traidores que enganam os pobres e os ignorantes que eles mesmo mantêm, para se fartar.”

A Aliança não é uma dissidência do PSL, que mal existia antes de Bolsonaro, é um movimento populista no sentido original do termo, uma corrente política alegadamente “anti-establisment” e contra as “elites” ou “corporações”, como citado num texto polêmico compartilhado pelo presidente há alguns meses.

Bolsonaro sempre foi tratado com desdém pelo sistema hoje desafia e contra o qual acumula vitórias sucessivas. Ele fala diretamente, num uso bastante profissional e eficiente das redes sociais, com a população, numa língua que ela entende e com quem compartilha agendas comuns em diversos temas sociais, políticos e econômicos.

A Aliança com parte da população, na prática, já existe. Sua criação é apenas a formalização de uma força política que dá sinais que veio para ficar.

O post Com a ‘Aliança’, o bolsonarismo se torna um movimento – por Alexandre Borges apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
Quase mil policiais reforam segurana na Paraba durante feriadohttp://zero83.com.br/noticia/quase-mil-policiais-reforcam-seguranca

Para fortalecer as ações de segurança pública na Paraíba durante o feriadão da Proclamação da República (15 de novembro), a Polícia Militar intensificará o policiamento ostensivo e preventivo em mais de 150 municípios do estado. A “Operação República” começou na tarde desta quinta-feira (14) e segue até a madrugada da segunda-feira (18), atuando em pontos estratégicos no combate à criminalidade.

Entre os principais objetivos da Operação República, que se divide em outras operações no período – como a “Operação Cidade Segura” nesta quinta-feira (14), está a prevenção dos crimes patrimoniais e contra vida, além do combate ao tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. A atuação da PM será voltada para pontos estratégicos, a partir dos levantamentos das Coordenadorias de Inteligência e Estatística da PM, e de denúncias feitas pela população através do número 190.

Só nesta quinta-feira, 959 policiais e 345 viaturas intensificam as ações de rondas, abordagens e incursões em comunidades de 151 municípios do Estado, alcançando os três Comandos Regionais, sediados em João Pessoa, Campina Grande e Patos.

O post Quase mil policiais reforçam segurança na Paraíba durante feriadão apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
Pesquisa do Procon: menor preo da gasolina chega a R$ 4,219 em Joo Pessoa; confirahttp://zero83.com.br/noticia/pesquisa-do-procon-menor-preco-da

O Procon-JP divulgou nesta nesta quinta-feira (14), uma pesquisa comparativa para combustíveis onde encontrou o menor preço da gasolina na Capital a R$ 4,219 (Posto Extra – Bairro dos Estados). No dia 30 de outubro, o valor estava em R$ 4,189. O número de postos que aumentou o preço do produto chegou a doze, 72 mantiveram e 18 reduziram.

Quanto ao maior preço, a gasolina está com o valor de R$ 4,499 (Select – Tambaú). O Procon-JP constatou, ainda, que a média dos preços para o produto neste levantamento está em R$ 4,370 para pagamento à vista. O secretário Helton Renê informa que a pesquisa também percebeu que a oscilação deste levantamento ocorreu dentro da margem verificada nos dois últimos meses. O Procon-JP visitou 103 estabelecimentos.

Álcool

O menor preço do álcool registrou aumento, saindo de R$ 2,960 no dia 30 de outubro para R$ 3,080 (posto GF – Centro). O maior preço do produto, no entanto, caiu de R$ 3,499 para R$ 3,299 (Jesus de Nazaré – Castelo Branco, Ale – Bairro das Indústrias, Bancários – Bancários, São Severino – Castelo Branco, JR Manaíra, Big Tambaú – Tambaú, e Select – Tambaú). Sete postos aumentaram, 71 mantiveram e 10 reduziram o preço do etanol.

Diesel S10 

O menor preço do óleo diesel S10 se manteve em R$ 3,499 (Auto Posto – Valentina), o mesmo registrado na pesquisa anterior. O maior valor também continua em R$ 3,899 (Texas – Funcionários II, Quadramares – Manaíra, e Select – Tambaú). Dez postos reduziram, 76 mantiveram e 5 aumentaram o preço do produto em comparação com a pesquisa do final do mês passado.

GNV 

O menor preço do Gás Natural Veicular (GNV) continua em R$ 3,660 (Frei Damião  – Ipês, e Metrópole – Tambiá) e o maior caiu de R$ 3,719 para 3,699 (Postos Santa Júlia – Expedicionários). Dos 12 estabelecimentos que comercializam o produto na Capital, todos mantiveram o preço.

Confira aqui a pesquisa completa

O post Pesquisa do Procon: menor preço da gasolina chega a R$ 4,219 em João Pessoa; confira apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
Em live, Bolsonaro volta a citar Cssio e elogia Romero Rodrigues: ?Festa maravilhosa?; VEJA VDEOhttp://zero83.com.br/noticia/em-live-bolsonaro-volta-a-citar-cassio

O presidente Jair Bolsonaro voltou a citar o nome do ex-senador Cássio Cunha Lima e fez elogios ao prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), durante live no Facebook, nesta quinta-feira (14). Ele fez menção à inauguração do complexo habitacional Aluísio Campos, que aconteceu na última segunda-feira (11).

“Entregamos 4.100 unidades habitacionais, casas e alguns apartamentos. Foi uma festa maravilhosa, com a presença do Cássio Cunha Lima e de outras lideranças locais. E parabéns ao prefeito Romero Rodrigues. Nessas 4 mil e 100 [casas], são mais ou menos 16 mil pessoas beneficiadas, mais do que, talvez, dois mil municípios do Brasil”, comentou o presidente.

Ainda durante a live, ao lado de Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, Jair Bolsonaro anunciou a liberação de R$ 350 milhões em recursos do Governo Federal para obras hídricas e para o setor de habitação no Nordeste. “Onde tem a maior concentração de pessoas humildes é o Nordeste, mas temos que entender que são 9 estados”, justificou.

Veja vídeo:

O post Em live, Bolsonaro volta a citar Cássio e elogia Romero Rodrigues: ‘Festa maravilhosa’; VEJA VÍDEO apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
A DONA DO PEDAO: Rosinha ?Garotinho? est vendendo bolos e chocotones pela internethttp://zero83.com.br/noticia/a-dona-do-peda-o-rosinha

Rosinha Matheus anunciou, em uma publicação em seu perfil no Facebook, que está vendendo bolos e também aceita encomendas de doces gourmet e chocotones de Natal. Na publicação, feita pela ex-governadora nesta quarta-feira (13), ela disse que fazer doces “é uma paixão antiga e agora, passa a se dedicar a atividade profissionalmente”.

Para as vendas, Rosinha criou a página “Sabor e Arte”, onde publica as fotos das sobremesas feitas por ela. Já as encomendas, podem ser realizadas através do WhatsApp. O anúncio da ex-governadora recebeu diversos comentários de possíveis clientes.

Rosinha Matheus e o seu marido, o também ex-governador do Rio Anthony Garotinho, foram presos em 2017 no âmbito da Operação Caixa D’Água, que investiga crimes eleitorais. Pouco depois ela conseguiu um habeas corpus, mas voltou a ser presa no dia 29 de outubro deste ano, acusada de participação em um esquema de superfaturamento de contratos entre a Prefeitura de Campos e a Odebrecht. O  casal foi solto novamente e aguarda julgamento em liberdade.

O post A DONA DO PEDAÇO: Rosinha ‘Garotinho’ está vendendo bolos e chocotones pela internet apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
COMPRAS A TODO VAPOR: Pesquisa da Fecomrcio revela que mais de 60% dos paraibanos pretendem presentear no Natalhttp://zero83.com.br/noticia/compras-a-todo-vapor-pesquisa-da

A Pesquisa de Intenção de Compras para as Festas de Fim de Ano 2019 do Instituto Fecomércio de Pesquisas Econômicas e Sociais da Paraíba revela que 66,27% dos paraibanos pretendem comprar presentes de Natal. O resultado da pesquisa deixa o comércio otimista para a data, considerada a mais importante do setor.

Foram entrevistadas, aleatoriamente, 510 pessoas (maiores de 18 anos e residentes) nos pontos onde há um maior fluxo de consumidores na Região Metropolitana de João Pessoa, entre os dias 17 e 25 de outubro.

A pesquisa tem um índice de confiança de 95% e um erro amostral de 4,33%. A sondagem se baseia em questionário estruturado, constituído, em sua maioria, por questões fechadas. A Pesquisa de Intenção de Compras para as Festas Natalinas é realizada pela Fecomércio desde 2004.

Segundo o Presidente da Fecomércio Paraíba, Marconi Medeiros, a economia brasileira vem apresentando sinais de recuperação. “A queda nas taxas de juros e na inflação, junto com as medidas que vêm sendo tomadas pelos governantes, nos últimos meses, está trazendo de volta o otimismo de consumidores e empresários e boa parte deste otimismo deve ser direcionado para as compras neste Natal”, ressaltou.

Para este ano, os que mais receberão presentes serão os filhos, indicados por 50,54% dos consumidores, seguidos pelos namorados ou cônjuge (44,80%). Também têm aqueles que vão se presentear (37,28%), os que vão dar presentes à mãe (32,62%), ao pai (15,41%) e a amigos (11,11%).

Produtos, gastos e formas de pagamento

Por mais um ano, as peças de vestuário e os calçados ficaram como as principais opções de presente, citados por 65,38% e 25,74% dos entrevistados. Em seguida aparecem eletrodomésticos e eletroeletrônicos (17,75%), brinquedos (15,98%) e perfumes (10,36%). Em média, o gasto com presentes de fim de ano deve ficar em torno de R$279,55, por consumidor, uma leve retração de 1,35% em comparação ao ano passado. A maioria dos entrevistados (29,29%) pretende gastar em torno de R$100 com as compras, já 26,92% preferem comprar presentes entre R$101 e R$ 250. Nota-se que apenas 6,51% dos entrevistados pretendem gastar acima de R$ 800. E em relação à forma de pagamento, a preferência dos consumidores é o pagamento a prazo, citado por 60,06%. Destes, a maioria (98,52%) utilizará o cartão de crédito. O pagamento à vista foi citado por 39,05%, sendo que 63,64% destes pretendem pagar em espécie, dependendo do desconto oferecido pelo lojista.

Local, período de compras e situação financeira

As compras em shoppings centers, mais uma vez, apareceu como as preferidas, apontadas por 64,79% dos entrevistados, enquanto 52,96% buscarão os presentes nas lojas do Centro da capital. As compras via internet obtiveram a terceira maior indicação, com 13,61% do total de local citado para efetuar as compras natalinas. Esta preferência pela internet vem crescendo a cada ano e apresentou alta de 3,10 p.p.

A maioria dos consumidores realizará suas compras em dezembro, sendo 45,27% no início e 19,53% na semana do Natal. Esse grupo afirma que deixará as compras para uma data mais próxima do Natal na expectativa que aumentem as ofertas. Já 31,66%, que buscam lojas mais vazias, realizarão as compras ainda no mês de novembro ou antes, também por já aproveitarem a Black Friday. Por outro lado, 2,96% de respondentes vão aguardar as liquidações que normalmente acontecem em janeiro para realizarem as compras.

Quando questionados sobre a situação financeira, 42,35% dos respondentes afirmaram estar em situação financeira semelhante a que tinha em 2018. Já um grupo de 32,55% de respondentes afirmou se encontrar em situação financeira pior, devido à queda na renda (43,37%), desemprego do próprio entrevistado ou de algum membro da família (34,34%) e dívidas (30,12%).  Por outro lado, 25,10% afirmaram estar em situação melhor, pois houve aumento da renda (88,28%) e surgimento de novos empregos para algum membro da família (11,72%).

13º salário

As compras natalinas devem ser o principal destino do 13º salário da maioria dos consumidores este ano, totalizando 50,17% dos entrevistados, resultado superior ao do ano passado em 13,02p.p. Em seguida, aparecem os que pretendem usar o dinheiro para o pagamento de dívidas (30,80%) ou que pretendem economizar (43,25%). Como é possível a utilização do 13º para diferentes fins, o somatório das respostas ultrapassa os 100%.

Perfil do consumidor

A maioria dos consumidores respondentes é do sexo feminino (50,98%). Em relação ao estado civil, os solteiros aparecem em maioria, com 44,12%, seguidos pelos casados ou em regime de união estável (41,96%). Os entrevistados têm, em sua maioria, entre 21 e 26 anos (21,96%), seguidos por aqueles com idades entre 33 e 38 anos (18,04%). A maior parte dos entrevistados possui Ensino Médio completo (37,45%), seguidos pelos que possuem Superior completo (27,25%) e Superior incompleto (19,80%).

No que diz respeito à faixa de renda, os que recebem entre um e dois salários mínimos aparecem na frente, com 30,98% do total, seguidos por quem recebe até um salário mínimo (22,55%) e os que não possuem renda (17,65%), que são as pessoas que estão fora do mercado ou não possuem ocupação remunerada, dependentes financeiros ou estudantes. O menor número de entrevistados tem renda maior que dez salários mínimos (2,34%).

A maior parte dos entrevistados trabalha em empresas privadas (36,08%), seguidos pelos autônomos/profissional liberal (14,31%), estudantes (12,35%), funcionários públicos (10,98%), aposentados e pensionistas (9,02%) e desempregados (8,82%).

O post COMPRAS A TODO VAPOR: Pesquisa da Fecomércio revela que mais de 60% dos paraibanos pretendem presentear no Natal apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
Aps pedido de casamento em fast-food ser discriminado por ?pobreza?, casal recebe ajuda de mais de 120 empresas ? VEJA VDEOhttp://zero83.com.br/noticia/apos-pedido-de-casamento-em-fast-foodO vídeo emocionante de um homem pedindo sua mulher em casamento em uma franquia da rede de restaurantes de fast-food KFC tem comovido internautas de todo o mundo.

Infelizmente, as imagens foram gravadas e publicadas nas redes sociais em tom de deboche. Essa pessoa só não esperava que o jogo iria virar e que agora diversas marcas estão correndo atrás do simpático casal que não estava nem um pouco preocupado com o luxo do lugar onde iriam eternizar o relacionamento.

O pedido de casamento foi feito na África do Sul, durante um almoço. O homem sorri, se ajoelha e pede a mulher em casamento. Ela vai às lágrimas e não tarda em dizer ‘Sim!’.

Em seguida, o restaurante inteiro para e aplaude a cena. Muito lindo!

Ao cair nas redes sociais, o próprio KFC republicou o vídeo e pediu ajuda para identificar o casal. Eventualmente, o nome deles foi descoberto: os sul-africanos Eric Kansi e Nonhlanhla Soldaat.

O primeiro post sobre Eric e Nonhlanhla que viralizou saiu das mãos de um jornalista que escreveu, debochadamente: “os homens sul-africanos estão tão pobres ultimamente que o lugar mais chique em que eles conseguem fazer um pedido de casamento é num KFC”.

De início, algumas pessoas compraram o discurso do jornalista, mas aos poucos, uma imensa maioria repudiou sua declaração e exaltou a atitude do rapaz e o pedido de casamento. A história viralizou até aqui no Brasil.

 

Pedido de Casamento no KFC

A história repercutiu mundialmente após os internautas levantarem a hashtag ‘KFCProposal’ ou ‘Pedido de Casamento no KFC’.

Um total de 120 marcas sul-africanas se ofereceram para viabilizar a cerimônia do casal, desde empresas multinacionais a pequenos empreendimentos.

Empresas como Audi, Land Rover, Coca-Cola, Volkswagen e Sony ofereceram benefícios em uma das maiores campanhas da história da internet da África do Sul.

O post Após pedido de casamento em fast-food ser discriminado por ‘pobreza’, casal recebe ajuda de mais de 120 empresas – VEJA VÍDEO  apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>
OPERAO REPBLICA: Polcia Militar intensifica aes no feriadohttp://zero83.com.br/noticia/opera-o-rep-blica-policia-militar

Para fortalecer as ações de segurança pública na Paraíba durante o feriadão da Proclamação da República (15 de novembro), a Polícia Militar intensificará o policiamento ostensivo e preventivo em mais de 150 municípios do estado. A “Operação República” começou na tarde desta quinta-feira (14) e segue até a madrugada da segunda-feira (18), atuando em pontos estratégicos no combate à criminalidade.

Entre os principais objetivos da Operação República, que se divide em outras operações no período – como a “Operação Cidade Segura” nesta quinta-feira (14), está a prevenção dos crimes patrimoniais e contra vida, além do combate ao tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. A atuação da PM será voltada para pontos estratégicos, a partir dos levantamentos das Coordenadorias de Inteligência e Estatística da PM, e de denúncias feitas pela população através do número 190.

Só nesta quinta-feira, 959 policiais e 345 viaturas intensificam as ações de rondas, abordagens e incursões em comunidades de 151 municípios do Estado, alcançando os três Comandos Regionais, sediados em João Pessoa, Campina Grande e Patos.

O post OPERAÇÃO REPÚBLICA: Polícia Militar intensifica ações no feriado apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

]]>