Euller exime polícia em homicídio no Parque do Povo: ‘não somos oniscientes nem onipresentes’

Euller exime polícia em homicídio no Parque do Povo: ‘não somos oniscientes nem onipresentes’

19/06/2017 às 14:30 Vista: 19 Vez(es)

Nesta segunda-feira (19), o coronel Euller avaliou a incumbência da Polícia Militar no caso onde um jovem foi assassinado Parque do Povo durante os festejos de São João em Campina Grande. De acordo com ele, as autoridades não podem ser responsabilizadas pela morte.

“Estamos colocando efetivos de duzentos a quinhentos homens policiando a área de diversas maneiras, mas não somos oniscientes e onipresentes. Buscamos cumprir com o nosso dever e culpas as pessoas diante da vontade humana de delinquir é complexo”, disse.

Para o comandante-geral da PM, a violência é inerente ao ser humano e, por isso, alguns casos não podem ser impedidos com todo o esforço das autoridades policiais. De acordo com ele, não seria possível adivinhar que uma briga em um banheiro poderia gerar um homicídio.

“A violência está acontecendo em Londres, Paris, Nova Iorque e as polícias lá são as melhores do mundo e a segurança privada também, isso está no interior das pessoas. Precisam ver que estamos fazendo nossos esforços. A culpa é do ser humano, que é violento”, afirmou.

Euller ainda garantiu que está buscando aplicar o máximo de policiamento em Campina Grande e prometeu investigar os culpados pelo crime.

 

Yves Feitosa/Fernando Braz

O post Euller exime polícia em homicídio no Parque do Povo: ‘não somos oniscientes nem onipresentes’ apareceu primeiro em Portal do Litoral PB.

VIA: Portal do Litoral PB

Deixe seu comentário