Ex-jogador do Corinthians vence reality e vira ídolo do k-pop

Ex-jogador do Corinthians vence reality e vira ídolo do k-pop

20/07/2019 às 18:30 Vista: 113 Vez(es)

Nesta semana o ex-jogador das categorias de base do Corinthians, Cho Seung-youn,  foi um dos vencedores do reality show “Produce X 101”, transmitido pelo canal sul-coreano “Mnet” em que 11 jovens foram selecionados para formarem um grupo musical com contrato exclusivo por dois anos.

Cho Seung-youn ficou em quinto lugar na escolha do público, com mais de 929 mil votos. Com isso, ele se garantiu entre os vencedores e participará do conjunto chamado “X1”. Aos 22 anos, Cho tinha o sonho de ser jogador de futebol. Seguindo o seu sonho ele veio para o Brasil no fim da década passada.

De acordo com o hoje ex-atleta, ele defendeu a base do Corinthians e estudou em escolas brasileirasinformação confirmada pela categoria de base do clube paulista que afirmou ter recebido jovens coreanos ainda antes de ter o CT Joaquim Grava, inaugurado em 2010. “Eu queria ter sucesso no futebol e joguei duro. Eu pulei e pulei, mas a saudade era inevitável”, contou o astro sul-coreano.

Cho também falou sobre as dificuldades vividas no Brasil e os motivos que o fizeram voltar par a Coreia do Sul, “Uma vez eu queria ver um programa de K-pop e demorou praticamente um dia para fazer o download de apenas uma parte da transmissão por causa das más condições da internet local. Mas eu pude tolerar.”

Ao deixar o Brasil, ele decidiu apostar na carreira como cantor. Foram mais de 50 testes em três anos, todos sem sucesso. A chance de ouro veio em 2014. Cho Seung-youn virou integrante do grupo “Uniq” e despontou no cenário mundial. Agora, Cho Seung-youn chega ao que pode ser considerado o auge da carreira como artista. Mesmo assim, ele não mostra que jamais esqueceu a passagem pelo Brasil. Sempre que pode, o astro fala português em entrevistas e conta com carinho a experiência no futebol.

O post Ex-jogador do Corinthians vence reality e vira ídolo do k-pop apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

VIA: Polêmica Paraíba

Deixe seu comentário