Governo do Estado,  UEPB e municípios avaliam Programa Saúde na Escola

Governo do Estado,  UEPB e municípios avaliam Programa Saúde na Escola

07/03/2018 às 09:00 Vista: 1269 Vez(es)

O auditório da 6ª Gerência de Saúde, em Patos, sediou nessa terça-feira (6) encontro com participação de técnicos e apoiadores estaduais, representantes da UEPB e dos 24 municípios da região. O evento teve como pauta a análise do Programa Saúde na Escola (PSE).

Na opinião do gerente da 6ª regional de saúde, José Leudo de Farias, o encontro surpreendeu, não somente pelo grande número de participantes, mas na demonstração dos coordenadores do PSE em intensificar as ações do programa em suas localidades. “Há muita gente nova nessas coordenações municipais, com vontade de realmente fazer, colocar em prática o que está nos planos e com certeza teremos no fim do biênio 2017/2018 bons resultados no  programa”, comentou Leudo.

Da reunião  saiu a proposta de resgate de tudo que foi feito e que ainda necessita ser cumprido pelo Programa Saúde na Escola nesses municípios, para serem expostos na próxima reunião. Os coordenadores municipais também vão participar de oficinas sobre os 12 pontos do programa (PSE), bancado pelo Governo Federal, mas que precisa de empenho dos municípios, através da educação e saúde, para que a comunidade possa usufruir de serviços, muitos deles adormecidos nessas localidades.

Ações monitoradas, como de imunização, combate ao Aedes aegypti, saúde bucal, alimentação e prevenção à obesidade infantil, prevenção às drogas e à violência, promoção de cultura de paz e cidadania, fazem parte do que propõe o PSE. A coordenadora regional de Imunização, Socorro Guedes, fez alguns alertas aos presentes sobre o baixo índice de vacinação do HPV nas escolas, como também a falta de cartão de vacinas da maioria dos adolescentes, acrescentando também a mobilização em breve pelos governos Federal e Estadual em relação à campanha deste ano contra o vírus do papiloma humano.

A nova portaria do PSE, a 1.055 de abril de 2017 trouxe mudanças positivas, como ampliação dos recursos a serem investidos no plano de ação; tornou o programa menos burocrático e o município passa a ter mais liberdade de trabalhar suas vulnerabilidades locais.

A UEPB, que vem ampliando sua participação nos aspectos saúde e educação na regional Patos, foi representada por Cidoval Morais, da Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional. Destacou a presença da instituição como parceira, através de três questões, consideradas fundamentais por ele: tentar promover integração mais forte entre os profissionais da Atenção Básica e da Educação, através de metodologias participativas e processos colaborativos.

A segunda iniciativa da UEPB seria na colaboração no enfrentamento ao Aedes aegypti, que continua com registros bastante altos de infestação, inclusive em Patos. “Estamos numa situação grave, mas é preciso outras leituras para o problema. Enquanto persistirem condições de falta de infraestrutura, coleta seletiva, de saneamento, vamos continuar com o mosquito por muito tempo”, explicou Cidoval.

O terceiro eixo seria de formação continuada para os profissionais da saúde e educação, seja através de cursos livres, extensão, especialização, dentro do contexto do que for demandado pelas necessidades dos municípios, dos parceiros, que manifestaram disposição durante o encontro de fazer o PSE cada vez melhor.

VIA: Governo da Paraíba

Deixe seu comentário