OPERAÇÃO XEQUE-MATE 3: como funcionava ‘esquema criminoso’ com coleta de lixo em Cabedelo que movimentou mais de R$ 78,6 milhões

OPERAÇÃO XEQUE-MATE 3: como funcionava ‘esquema criminoso’ com coleta de lixo em Cabedelo que movimentou mais de R$ 78,6 milhões

22/03/2019 às 19:30 Vista: 101 Vez(es)

A terceira fase da Operação Xeque-Mate, que prendeu o empresário Roberto Santiago, aponta duas empresas como integrantes de esquema de propina envolvendo o ex-prefeito de Cabedelo, Leto Viana, que está preso desde o início de abril de 2018. A empresa Light Engenharia, com sede em Campina Grande, foi alvo de busca e apreensão nesta sexta-feira, 22, os agentes pegaram documentos, objetos e mídias eletrônicas (pen drives, smartphones e/ou computadores).

Na investigação realizada pelo Ministério Público da Paraíba, através do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco), a Light aparece como vencedora de licitação realizada pela Prefeitura de Cabedelo.

Importante destacar alguns pontos elencados na representação, que o Polêmica Paraíba teve acesso com exclusividade:

“Os procedimentos licitatórios e de dispensa de licitação que beneficiaram a empresa Light no município de Cabedelo/PB durante a gestão Leto Viana encontram-se invariavelmente eivados de gravíssimas irregularidades, conforme apontado esmiuçado em nota técnica da Controladoria-Geral da União .

Destaque-se que a LIGHT tem como sócios as pessoas de Maria Eliane de Araújo Medeiros e Severino Medeiros Ramos Filho, que são exatamente os mesmos sócios da empresa Resíduos Sólidos Serviços Ltda., representada por Maryland. Como se não bastasse, a empresa ECOSOLO tem como sócio a pessoa de Pedro Paulo Araújo Medeiros, filho do casal Maria Eliane e Severino .

Importante registrar que a RAIS da empresa RESÍDUOS SÓLIDOS (PAPA ENTULHO) registrou apenas dois empregados, desde sua abertura em 2002 até novembro de 2012. Ou seja, a partir de 09/11/2012 não há registro de quaisquer empregados na RAIS, além de a empresa ter o mesmo contador e estar registrada no mesmo endereço da Light Engenharia, gerando indícios de que seja empresa de ‘fachada’.

A rigor, apenas na gestão Leto Viana (janeiro de 2014 a abril de 2018, com a eclosão da Operação Xeque-Mate), a Light Engenharia recebeu dos cofres de Cabedelo o impressionante montante de R$ 36.223.400,05, entre contratos para drenagem e pavimentação de ruas do município e serviços de limpeza pública e manejo de resíduos sólidos.

Somente para os contratos de serviços de limpeza urbana e manejo de resíduos, relativos à coleta, transporte e destinação final do lixo, inclusive lixo hospitalar, durante a gestão de Leto Viana, a Prefeitura de Cabedelo/PB destinou o impressionante montante de R$ 42.421.699,37”.

O documento que deu sustentação à decisão do juiz Henrique Jorge Jácome de Figueiredo, de Cabedelo, um homem é identificado como operador do esquema de corrupção:

“Em semelhante sentido, Kelnner Maux Dias, pessoa que figuraria, de acordo com as provas angariadas ao longo das investigações, como operacionalizador da propina decorrente do contrato de lixo de Cabedelo/PB com a empresa Light, associado ao prefeito afastado Leto Viana em atos de ocultação e dissimulação patrimonial, revela-se figura de proeminência na sustentação financeira da organização criminosa, sendo necessária, a bem da higidez da ordem econômica, a decretação de sua prisão preventiva”.

Vale salientar que Kelnner Maux Dias foi alvo de dois mandados de busca e apreensão cumpridos hoje pela Polícia Federal. Um dos mandados foi cumprido em sua residência, no bairro Manaíra, e outro em sua empresa, também citada na Operação Xeque-Mate, CopyLine, com sede no bairro Tambauzinho. Foram apreendidos documentos, objetos, veículos e mídias eletrônicas encontradas nos dois endereços.

A decisão que autorizou a Operação realizada hoje foi assinada nesta quinta-feira, dia 21 de março de 2019.

OPERAÇÃO XEQUE-MATE: Roberto Santiago tem prisão preventiva mantida em audiência de custódia e vai para o 1º Batalhão da PM

‘NÚCLEO FINANCEIRO DA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA’: Roberto Santiago era o financiador do esquema, diz PF 

O post OPERAÇÃO XEQUE-MATE 3: como funcionava ‘esquema criminoso’ com coleta de lixo em Cabedelo que movimentou mais de R$ 78,6 milhões apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

VIA: Polêmica Paraíba

Deixe seu comentário