Parlamentares pedem a Temer para decretar intervenção federal na segurança do estado

Parlamentares pedem a Temer para decretar intervenção federal na segurança do estado

11/07/2018 às 23:00 Vista: 53 Vez(es)

Um grupo formado por seis dos 11 deputados e senadores do Acre pediu nesta quarta-feira (11) ao presidente Michel Temer que decrete intervenção federal na segurança pública do estado.

No documento, assinado por parlamentares de PP, PSDB, DEM, MDB e PSD, o grupo pede a “decretação da intervenção federal de natureza militar, nos moldes aplicados ao Rio de Janeiro, necessária ao restabelecimento dos princípios constitucionais afrontados no estado do Acre”.

Um dos integrantes da comitiva, o senador Sérgio Petecão (PSD) afirmou, ao deixar o encontro, que a situação no estado “se agravou muito” em razão da “guerra de facções”.

Na avaliação de Petecão, durante o encontro, Temer e os ministros presentes à reunião demonstraram preocupação com a situação do estado.

De acordo com o senador, os ministros da Segurança Pública, Raul Jungmann, e do Gabinete de Segurança Institucional, Sergio Etchegoyen, devem ir ao Acre em cerca de duas semanas para apresentar estratégias de combate à violência.

Procurada, a Presidência respondeu: “Quem trata desse assunto é a Secretaria de Segurança Pública”.

O G1 procurou o Ministério da Segurança e aguardava resposta até a última atualização desta reportagem.

Intervenção no Rio

Em fevereiro, Temer assinou o decreto de intervenção no Rio. Com a medida, as ações de segurança pública passaram a ser responsabilidade das Forças Armadas.

A intervenção no estado vai durar até 31 de dezembro.

No caso do Rio de Janeiro, o governo destinou R$ 1,2 bilhão para as ações de segurança no estado enquanto durar a intervenção.

Quando decretou a intervenção, Temer afirmou que o Rio vive uma situação “dramática” na segurança pública.

O post Parlamentares pedem a Temer para decretar intervenção federal na segurança do estado apareceu primeiro em Polêmica Paraíba.

VIA: Polêmica Paraíba

Deixe seu comentário