Aplicativo de combate à importunação sexual, desenvolvido pela prefeitura de Campina Grande, é destaque nacional | Prefeitura de Campina Grande – PB

A Prefeitura de Campina Grande foi destaque nacional, na noite no último sábado, 02, com a exibição de uma reportagem no telejornal SBT Brasil sobre o aplicativo de combate à importunação e ao assédio sexual, JU.LI.A. (Juntas Livres do Assédio). A ferramenta foi desenvolvida e é gerenciada pela Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP), numa parceria com a Coordenadoria da Mulher.

imagem05-07-2022-06-07-33

A reportagem, que pode ser acessada no link https://www.youtube.com/watch?v=zJt_rFD7oLo, mostra como a JU.LI.A. está contribuindo para a segurança de mulheres que utilizam o transporte público em Campina Grande, sendo que já foram registradas quase 100 denúncias desde o seu lançamento no último mês de março

A ferramenta é acessada no aplicativo da STTP, o MobiCG, que disponibiliza diversos serviços relacionados ao transporte público e ao trabalho da autarquia. O objetivo é garantir discrição para a vítima de importunação ou assédio que queira denunciar o crime.

imagem05-07-2022-06-07-34

JU.LI.A. funciona da seguinte forma: numa situação de assédio dentro do ônibus, a vítima pode utilizar o botão de emergência dentro da ferramenta e acionar a equipe de retaguarda, formada por um grupo multidisciplinar sob tutela da Coordenadoria da Mulher. Essa equipe irá ao encontro da solicitante para prestar o apoio necessário e encaminhar o caso à polícia.

imagem05-07-2022-06-07-36

Ao acionar o botão de emergência, a vítima vai, primeiramente, conversar com um BOT (robô), e depois será encaminhada para falar com um atendente humano. A vítima também pode apenas registrar o caso, sem se identificar, para fins estatísticos. Neste caso, a equipe de retaguarda não vai ser acionada.

O superintendente da STTP, Carlos Dunga Júnior, explica a importância de haver ampla divulgação dessa ferramenta para que mais mulheres possam se proteger. “Nosso objetivo é que a disseminação iniba a prática da importunação sexual no nosso sistema de transportes. Além disso, nos casos registrados pela JU.LI.A. conseguimos, agora, ter mais possibilidade de agir em tempo real e ajudar as polícias a prenderem suspeitos de cometer esse tipo de crime”, pontuou Dunga.

Codecom

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.