ZERO83

Notícias da Paraíba e Nordeste, futebol ao vivo, jogos, Copa do Nordeste

Prefeitura oferece atendimento para poda e corte de árvores em espaços públicos da Capital

A Prefeitura de João Pessoa, por meio da sua Secretaria de Meio Ambiente (Semam), oferece a população atendimento para solicitações de poda e corte de árvores em espaços públicos da Capital. A equipe técnica atende cerca de 80% dos pedidos encaminhados. A solicitação pode ser feita no site da Prefeitura (joaopessoa.pb.gov.br ) ou pelo aplicativo ‘João Pessoa na Palma da Mão’.

O engenheiro agrônomo Anderson Fontes, que responde pelas ações desenvolvidas na Diretoria de Controle Ambiental da Semam, informou que em meses secos as solicitações variam entre 120 a 150 pedidos mensais. Já nos meses chuvosos é registrado um salto, em torno de 300 a 400 solicitações. “O atendimento das demandas é em torno de 80%. A equipe técnica da Semam procura não deixar de atender a população. Avalia e, posteriormente, passa para a equipe da Secretaria de Desenvolvimento Urbano ”.

O engenheiro agrônomo Anderson Fontes, que responde pelas ações desenvolvidas na Diretoria de Controle Ambiental da Semam, informou que em meses secos as solicitações variam entre 120 a 150 pedidos mensais. Já nos meses chuvosos é registrado um salto, em torno de 300 a 400 solicitações. “O atendimento das demandas é em torno de 80%. A equipe técnica da Semam procura não deixar de atender a população. Avalia e, posteriormente, passa para a equipe da Secretaria de Desenvolvimento Urbano ”.

Anderson Fontes explica que o trabalho de poda conta com as ações de mais dois órgãos da Prefeitura – a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) e a Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur).

A Secretaria de Meio Ambiente recebe e analisa a solicitação, posteriormente envia uma equipe técnica ao local para examinar a demanda e emitir o laudo e autorização para a poda ou corte de árvores, desde que estejam em locais públicos como calçadas, canteiros, praças ou outros tipos de equipamentos comunitários. Após a elaboração do laudo, a demanda é enviada à Diretoria de Paisagismo da Sedurb, que é quem executa a poda, o corte ou a retirada da árvore. Já a equipe da Emlur é responsável pela coleta dos resíduos e transporte para o bairro Mussuré, onde está localizado o Aterro Sanitário Metropolitano, próximo a BR-101, que liga as divisas dos estados da Paraíba e Pernambuco.

“Quando recebemos os laudos da Semam elegemos as prioridades, executando as podas de maiores riscos”, afirmou Jair Soares, diretor de Paisagismo da Sedurb. Ele ressaltou ações rotineiras que podem ser adotadas pela população para auxiliar nos serviços da Prefeitura. “Se a árvore estiver tocando a fiação, de imediato, o cidadão deve chamar a Energisa pra que ela livre a rede elétrica e a Sedurb possa realizar o serviço da poda com segurança”.

Outra orientação se referiu a manutenção das árvores plantadas nas calçadas. “A população pode também fazer a manutenção da árvore que se encontra na sua calçada. A manutenção desde o inicio e não deixar pra fazer quando a árvore chegar numa dimensão muito grande, porque embora a responsabilidade da poda no passeio público seja da Prefeitura, o cidadão pode nos auxiliar, sempre que possível, fazendo uma poda simples de contenção que não precise de caminhão ou equipamentos de grande porte”, orientou.

Emlur – A Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur) recolhe uma média de 1 mil toneladas de resíduos de podas de árvores, ao mês. O material orgânico é coletado por caminhões e levado ao Aterro Sanitário, que recebe todos os resíduos sólidos recolhidos em João Pessoa. Parte deste material é conduzido da forma como coletado, em galhos. Outra parte já é triturada nos caminhões.

Segundo o diretor de Limpeza Urbana da Emlur, Clóvis Netto, os resíduos de poda são usados para recomposição florestal das áreas de utilização do Aterro Sanitário. Já a parte dos resíduos que é triturada, é encaminhada pra Semam e reaproveitada como adubo para o plantio de árvores nativas em toda a cidade.

Avaliação – O engenheiro agrônomo Anderson Fontes explica como ocorre o processo. “Os técnicos realizam a avaliação de acordo com as características da árvore em relação a sua saúde, estrutura, arquitetura da copa e suas várias bifurcações, ou seja, toda a extensão da árvore é analisada, dentro de um grau de risco que vai de 1 a 5, um sendo mais simples e 5 a supressão da árvore. Então o técnico analisa todo o perfil e as condições da árvore na área para definir o que é poda ou corte e fechar o laudo”.

Segundo Anderson, não existe período ideal para se realizar a poda da árvore. “Por elas estarem no perímetro viário existe um processo de adequação, sua correlação com a fiação elétrica, placas de trânsito, telhados, raízes no passeio público, entre outros. Fatores como esses definem o tempo ideal para a população solicitar o serviço”, explicou.

A avaliação é feita por engenheiros agrônomos, florestais, biólogos dentro das Normas Técnicas Brasileira de Poda, a NBR 16 246-1. No parecer técnico é informado qual o tipo de poda, assepsia, tratamento, cuidado com os equipamentos, ferramentas, além de informações detalhadas, como se há fiação, área ocupada na calçada, sistema radicular, distância da copa para o telhado, grau de inclinação. “Procuramos passar informações com os mínimos detalhes para dar maior segurança aos técnicos da Sedurb na hora da execução do serviço, ou seja, técnicas corretas que não prejudiquem o individuo arbóreo, porque a poda é uma ferida aberta e essa ferida mal feita pode levar a morte da árvore”.

Cidade equilibrada – Anderson Fontes considera que a presença de árvores nas cidades é de estrema importância. “Não existe uma cidade equilibrada, sustentável sem árvore. A nossa cidade ainda tem muitas árvores. Elas são bem distribuídas localizadas dentro de parques e praças, atuando na sua função no equilíbrio do clima, oxigênio. Com isso temos uma cidade melhor de se viver, passear, uma cidade mais fria, mais bela”.

As podas em árvores urbanas nas calçadas (passeio público) podem ser realizadas apenas pela Prefeitura, que também pode autorizar empresas ou profissionais cadastrados na Secretaria de Meio Ambiente, desde que estejam aptos para a execução do serviço. Segundo Anderson, caso seja feita por terceiros pode ser considerado crime ambiental, de acordo com a Lei de Crimes Ambientais n° 9605/98.

Passo a passo para a solicitação de poda/corte :

  • Acessar: www.joaopessoa.pb.gov.br
  • Procurar por Prefeitura Conectada, ao lado clicar em Licenciamento.
  • Em seguida o cidadão será direcionado para o site do Aprova Digital onde precisará fazer cadastro com login e senha
  • Ao entrar no site do Aprova, clicar em + CRIAR (canto superior direito)
  • Escolher tipo de processo: Secretaria do Meio Ambiente/ Avaliação Arbórea.
  • Preencher os dados e incluir anexos, foto da árvore, etc (obrigatórios).
  • Finalizar a solicitação.

Solicitação de Processo via 1Doc (Poda/Corte)

  • Acessar: www.joaopessoa.pb.gov.br
  • Procurar por “Prefeitura Conectada”
  • Clicar em “Atendimento ao Cidadão”
  • Selecionar a opção: “Protocolos”
  • Realizar um cadastro com CPF e email
  • Buscar a opção: SEMAM SOLICITAÇÕES DIVERSAS
  • Descrever a solicitação e anexar a documentação
  • Clicar em “Protocolar”
  • Acompanhar a tramitação pelo “MEU INBOX”

Solicitação de processo via Aprova Digital (Poda/Corte)

  • Acessar: www.joaopessoa.pb.gov.br
  • Procurar pelo nome Prefeitura Conectada, ao lado clicar no nome Licenciamento
  • Será direcionado para o site do Aprova Digital onde precisará fazer cadastro com login e senha
  • Ao entrar no site do Aprova, clicar em + CRIAR (canto superior direito)
  • Escolher tipo de processo: Secretaria do Meio Ambiente/ Avaliação Arbórea
  • Preencher os dados e incluir anexos, foto da árvore, etc (obrigatórios)
  • Finalizar a solicitação.

Em caso de dúvidas, ligar para o 3213-7018, das 8h às 12h e das 14h às 16h30, de segunda a sexta0-feira, que um servidor da Semam dará as orientações para a solicitação online.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *