ZERO83

Notícias da Paraíba e Nordeste, futebol ao vivo, jogos, Copa do Nordeste

Pesquisas de zootecnia contribuem para economia nos sistemas de produção animal





Instituto de Zootecnia tem missão de levar sustentabilidade nos sistemas de produção animal e contribuir para a economia de água



Comemorado em 22 de março, o Dia Mundial da Água tem por objetivo colocar em discussão assuntos importantes relacionados a esse recurso natural essencial à sobrevivência dos seres vivos. Assim como em tantos outros âmbitos, a água é indispensável à produção agropecuária.

O Instituto de Zootecnia (IZ-Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, tem em sua missão a sustentabilidade nos sistemas de produção animal e desenvolve pesquisas que contribuem para a economia de água nesses sistemas. “Temos pesquisas voltadas à redução do consumo de água pelos animais, ao tratamento de água de dejetos transformando em água de reúso e na economia de água nos sistemas de integração”, relata Enilson Ribeiro, diretor-geral do IZ.

O consumo de água pelos animais é um dos pontos estudados para bovinos e ovinos. Utilizando comedouros e bebedouros automáticos que registram eletronicamente (24h/dia), em tempo real, o consumo de alimento e o total de água ingerido pelos animais, é possível traçar estratégias nutricionais para maximizar a eficiência na utilização de água, garantindo o desempenho dos animais com menor uso do recurso.

Já na suinocultura, a preocupação com o gasto de água para limpeza das instalações é grande e as pesquisas são voltadas principalmente para o tratamento de dejetos e reúso das águas. Por meio do sistema chamado Flotub JLTec-IZ, o programa “Suíno Pata Verde” apresenta tecnologia que envolve a recuperação da água no sistema de produção de suínos. De todo dejeto produzido na granja, o material sólido é separado e destinado a composto orgânico, enquanto a parte líquida é fermentada em biodigestor por um período de no mínimo 30 dias, gerando biogás. O material restante passa pelas etapas de digestão aeróbica, floculação e clarificação. Na sequência é separado o biofertilizante líquido. Por fim, a água que provém da clarificação do efluente passa por desinfecção e posterior avaliação microbiológica e físico-química e é armazenada para reúso. Como resultado, é recuperada até 70% da água inicialmente contida nos dejetos.

Pesquisas utilizando Sistemas Integrados de Produção Agropecuária, como os de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), também colaboram para melhor utilização da água. O ambiente com espécies arbóreas propicia melhor conforto térmico aos animais, diminuindo sua necessidade de ingestão de água. Além disso, as árvores proporcionam maior retenção e menor evaporação da água da chuva.

Outro sistema de integração disponibilizado pelo IZ, o Aquapec integra piscicultura de recirculação e aquaponia à pecuária em sistemas de ILPF, proporcionando a utilização dos resíduos da piscicultura intensiva na produção de grãos e forragens para a alimentação animal, otimizando o uso da água e fertilizantes convencionais e minimizando os impactos ambientais.

Siga o canal “Governo de São Paulo” no WhatsApp:
https://bit.ly/govspnozap

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *