ZERO83

Notícias da Paraíba e Nordeste, futebol ao vivo, jogos, Copa do Nordeste

Festa e emoção marcam o encerramento da 13a Obap – IFSP

IFSP e Campus Barretos comemoram a primeira medalha na competição

Professores orientadores das equipesUma grande festa para coroar uma grande competição. O encerramento da 13ª Olimpíada Brasileira de Agropecuária (Obap) aconteceu na sexta-feira, 21, no Campus Barretos do IFSP, com o anúncio dos vencedores, nas categorias individuais e por equipes, dos cursos técnicos integrados e subsequentes. Além da entrega dos prêmios, foi um momento de celebrar o espírito olímpico e os valores inspirados por ele, como respeito, a ética, o trabalho em equipe e a superação.

A Obap é uma competição que busca estimular o ingresso dos jovens nas carreiras técnico-científicas, integrando estudantes de cursos técnicos da área e os conectando à ciência e às práticas contemporâneas da agricultura e pecuária. A edição de 2024 foi realizada pelos Institutos Federais do Sul de Minas Gerais (IFSULDEMINAS) e de São Paulo (IFSP), com o apoio do Ministério da Educação (MEC), por meio da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec), e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Também contribuíram para a realização da olimpíada a Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé (Cooxupé) e a Receita Federal do Brasil.

Plantio da árvore no Campus BarretosA cerimônia de encerramento e de premiação da OBAP contou com a presença de todos estudantes e orientadores das equipes competidoras, além de autoridades e de gestores da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Rede EPCT). Instantes antes da entrega dos troféus e medalhas, também para marcar a edição da 13ª edição da Obap em Barretos, foi feito o plantio de uma árvore no campus.

A diretora-geral do IFSP – Campus Barretos, Juliana Pimenta, destacou a satisfação do campus em sediar eventos como esse para a construção de uma cultura local de realização de eventos, e evidenciou o bom trabalho desenvolvido pelos servidores e estudantes do campus, bem como dos servidores IFSULDEMINAS. No mesmo sentido, o reitor do IFSP, Silmário Santos, falou da honra para a instituição sediar um evento como a Obap. “Ressalto aqui a importância do aprendizado que vem das trocas, da integração e da solidariedade entre as instituições e redes participantes, em eventos como a Obap, para a construção de uma sociedade mais justa e próspera”, enfatizou o reitor.

O pró-reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do IFSULDEMINAS, Carlos Henrique Reinato, representando o reitor, destacou o orgulho de colher os bons frutos de uma competição iniciada há anos, e da parceria do IFSP para a realização do evento, e parabenizou todos os envolvidos na realização dele.

Representando o secretário de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social (SEDES) do MCTI, Inácio Arruda, a coordenadora-geral de Popularização da Ciência e Tecnologia, Luana Meneguelli Bonone, ressaltou o papel dos Institutos Federais e das demais instituições de ensino participantes para a educação científica. “Por meio da organização de eventos, olimpíadas e feiras, eles fazem a diferença contribuindo para mudança de trajetórias de estudantes, atraindo-os para carreiras científicas e também de participação no desenvolvimento do país”, apontou a coordenadora.

O Secretário Educação Profissional e Tecnológica da Setec/MEC e coordenador-geral da Obap, Marcelo Bregagnoli, relembrou o papel de todas as pessoas que apoiaram a realização do evento, para que a Obap chegasse à sua 13ª edição com o tamanho e a importância que tem atualmente. E em suas palavras aos estudantes, o secretário realçou as memórias e aprendizados que os estudantes levarão. “Esta é uma competição que gera lembranças para toda vida. A Obap já fez e fará diferença para todos que prosseguirão, seja na carreira acadêmica ou do mundo do trabalho, revivendo aprendizados técnicos, e também colaboração e parceria, vividos aqui”.

Dedicação marca resultados
Frederico Calonge Vilaça, da equipe Cara Preta“Ah, eu estudei bastante. Desde que lançou o edital até antes de passar para a fase presencial. Estudei bastante para a fase on-line também, depois para as práticas”, foi assim que Frederico Calonge Vilaça, da Universidade Federal de Viçosa, resumiu seu desempenho como primeiro colocado na classificação individual da Olimpíada. Ele também disse que é bom de redação. Frederico é determinado, em entrevista antes das provas, disse que iria conquistar a medalha de ouro e assim foi. O pai orgulhoso estava na premiação prestigiando o filho.

O competidor também levou a primeira colocação na disputa por equipes, na modalidade Integrado, com a equipe Cara Preta, da mesma instituição. Além de Frederico, a equipe era composta pelos alunos Pedro Henrique Campidel e Cauã Aguiar Saldanha e também pelo professor Ronaldo Goulart Magno Júnior. Pedro Henrique reforçou a fala de Frederico, afirmando que a equipe se preparou bastante e que, além da dedicação às provas, fizeram muitas amizades, “vamos comemorando com os colegas, estamos muito felizes com o primeiro lugar, com as amizades e com a experiência”. O professor Ronaldo disse que a medalha era uma meta desde que se classificaram para a fase presencial e que se dedicaram bastante para que isso fosse possível.

Equipe Us Mió di BãoPrestes a se aposentar, o professor Juvenal Caetano de Barcelos leva a medalha de ouro na categoria Subsequente, com a equipe Us Mió di Bão, do Instituto Federal do Triângulo Mineiro, composta pelos alunos Cristiano Rodrigues Ferreira dos Santos, José Eduardo Duarte Mendes e Wellington Ribeiro Vieira. Bastante emocionado, José Eduardo contou que “a gente só foi recobrar a consciência a hora que já estávamos em cima do palco, recebendo a medalha de ouro”. Eles também contaram que a instituição e os professores Juvenal e Heliomar Baleeiro de Melo Júnior deram bastante apoio à equipe, mesmo com a greve. “Não podemos deixar de agradecer ao Campus Uberlândia, que nos abriu as portas, estavam sempre abertos para estudo, para material, isso aí foi muito importante. Foram praticamente três semanas assim, intensivas, fora a preparação inicial”, contou o competidor Wellington Ribeiro Vieira.

Já o primeiro colocado na modalidade Individual/Subsequente, Mario Lucio de Rezende, do Senar Minas, Polo Conselheiro Lafaiete, contou que fez a inscrição sem muitas expectativas, “foi com o objetivo de interagir com os colegas, conhecer pessoas de outros estados, mas graças a Deus, voltando para casa com essa medalha e animados com os estudos, porque sem estudo a gente não é nada”.

Resultado inédito
Equipe Zero zero dois, do Campus BarretosA primeira medalha do IFSP e do Campus Barretos na Obap foi conquistada pela equipe Zero Zero Dois, formada pelos alunos Eduardo Gonçalves da Silva, Guilherme Gonçalves Moreira e Murilo Borges Ferrante, sob a orientação do professor Marco Locarno. Eles obtiveram a nona colocação na modalidade Integrado, levando a medalha de prata.

“Mesmo com a greve, eles se dedicaram bastante para as provas práticas”, conta o professor Locarno. A preparação foi intensa, e ainda nesta fase rendeu uma semeadora doada por uma empresa, que ficará dedicada para ensino no campus. A empresa se sensibilizou por intermédio do professor que, durante uma feira, falou sobre a participação dos estudantes na competição.

Mais equipes do campus tiveram um excelente resultado na etapa virtual, mas o regulamento prevê apenas uma equipe por campus na fase presencial. Mas isso não tirou o entusiasmo da turma. “O resultado é uma conquista para todos e reflete a dedicação dos alunos e dos demais professores que se comprometeram muito com a olimpíada”, destacou o professor.

 

Confira todos os resultados da 13ª Obap em https://obap.ifsuldeminas.edu.br/noticias/167-resultados

Acesse o Flickr do Campus Barretos com as fotos da competição https://www.flickr.com/photos/200916358@N04/

 

Com colaboração do IFSULDEMINAS e comissão de Comunicação do Campus Barretos