ZERO83

Notícias da Paraíba e Nordeste, futebol ao vivo, jogos, Copa do Nordeste

Prefeito entrega novo galpão sustentável no Jardim Cidade Universitária e nove recicletas para a coleta seletiva

O prefeito Cícero Lucena entregou, nesta quarta-feira (3), o novo galpão para a coleta seletiva do lixo em João Pessoa, no bairro do Jardim Cidade Universitária – um espaço sustentável e com energia solar, que vai garantir melhores condições de trabalho aos catadores da Cooperativa Arco Verde. Durante solenidade, o gestor também entregou nove recicletas (triciclos elétricos), elevando para 60 unidades em operação, na Capital.

“Dar melhores condições de trabalho para os catadores, que coletam os nossos produtos reciclados com toda a infraestrutura, com segurança, com higiene, para que eles possam produzir cada vez mais e, com isso, aumentar a sua renda. Somado a isso também, nós estamos entregando só nesse galpão, para essa cooperativa, nove recicletas para que isso também permita a eles, com mais segurança, uma capacidade de maior produção”, afirmou o prefeito.

O galpão ainda tem reaproveitamento da água, baias para a separação da coleta por tipo de produto, exemplo plástico, ferro, alumínio – cada uma para atender um tipo de material que vai ser reciclado. Bancada para separação, de triagem, elevador para cadeirantes, acessibilidade PCD. A estrutura ainda conta com escada, escritório separado da área de trabalho, refeitório separado da área para manter a higiene e a segurança alimentar.

“Neste prédio aqui, em outra época, houve um incêndio que não foi combatido por ausência desse tipo de dispositivo Este galpão hoje ele está absolutamente licenciado para operar como uma cooperativa ou como uma associação, conferindo a condição digna, uma condição adequada de funcionamento”, afirmou o superintendente da Emlur, Ricardo Veloso, que adiantou que até o final desta semana a Prefeitura estará adquirindo mais 30 recicletas.

A trabalhadora Marina Diones, que atua como catadora na cooperativa Arco Verde, agradeceu a nova estrutura, que vai garantir uma mão de obra mais eficiente. “Olhando pra este galpão, vendo um galpão deste, porque, pelo que a gente já tem passado, porque todo mundo sabe que vida de catador não é uma vida fácil. E todo catador, ele precisa ter uma vida digna. Ele precisa ganhar bem, ele precisa comer bem, porque o nosso trabalho é essencial pra cidade e para o País”, afirmou.